I ENCONTRO DA QUESTÃO AGRÁRIA E LUTA PELA TERRA DO SUDOESTE GOIANO
“A luta pela terra no contexto neoliberal do desmonte das políticas públicas para a agricultura familiar camponesa”

Trabalhos

Período de submissão de resumos expandidos: até 28 de fevereiro de 2019.

Divulgação dos trabalhos aprovados: 20 de março de 2019.

NORMAS PARA ELABORAÇÃO E SUBMISSÃO DO RESUMO EXPANDIDO

Serão aceitos no máximo 3 (Três) Autores.

A) Título e subtítulo centralizado, fonte Times New Roman tamanho 14 em negrito

B) O(s) nome(s) do(s) autor(es) deve(m) estar alinhados à direita assim como instituições de origem e endereço eletrônico. Tamanho 11.

C) O formato do arquivo encaminhado deve ser compatível com o software WORD (.doc), versões Word 97-2003 ou 2007 ou superior. O arquivo deverá ter, no máximo, 4Mb.

D) Margens superior e esquerda de 3cm e inferior e direita com 2,5cm.

E) Fonte Times New Roman, tamanho 11, com espaçamento simples entre linhas sem recuo dos parágrafos.

F) Os resumos expandidos deverão contemplar: Palavras-Chave, introdução, metodologia, resultados e discussões, considerações finais e referências.

G) As seções devem estar maiúsculas, em negrito, com tamanho 12 sem recuo de parágrafo.

H) O trabalho completo deverá ter, no mínimo 04 e, no máximo 05 láudas, incluindo as figuras e as referências citadas.

I) Figuras, imagens, gráficos ou tabelas serão aceitas em jpg e jpeg. O tamanho máximo de cada arquivo é de 5Mb.

J) As citações e referências devem seguir o padrão atual da ABNT.

Citações diretas com até 3 linhas: Texto deve estar com tamanho da fonte, espaçamento e alinhamento padrão separado por aspas (" ")

Exemplo: "Exemplo, exemplo, exemplo, exemplo" (AUTOR, ANO, p. 10).

K) Citações com mais de 3 linhas: Texto deve estar com tamanho da fonte reduzida (10), justificado e com parágrafo de 4cm

Os trabalhos deverão ser enviados para: encontro.qasgoiano@gmail.com
* No e-mail, colocar o nome do grupo de trabalho.

Grupos de trabalho - GTs

1. Luta pela terra, Reforma Agrária e comunidades tradicionais

Este GT se propõe em discutir e apresentar análise de lutas, conflitos, resistência camponesa, Questão Agrária, formas de organizações e os saberes e práticas das comunidades e povos tradicionais.

2. Políticas Públicas e agricultura familiar/camponesa

Espera-se com esse GT analisar questões relacionadas às políticas públicas voltadas para o camponês/agricultura familiar e, consequentemente o papel do Estado na construção de políticas para o meio rural e as políticas neoliberais na Questão Agrária do Brasil.

3. Educação no/do campo

O presente GT tem por objetivo discutir, analisar e conhecer as análises desenvolvidas em escolas/universidades sob o viés do debate da educação no/do campo. Os trabalhos poderão promover as discussões relacionadas a práticas de ensino do saber geográfico no contexto da Questão Agrária, a educação no/do campo, as políticas educacionais e as escolas rurais, o fechamento e o processo de nucleação das unidades escolares nas áreas rurais.

4. Questão ambiental

A proposta deste GT é propiciar as discussões referente ao enfoque ambiental nas questões agrárias, abordagens agroecológicas, a relação campo-cidade e questão ambiental, reflexões e potencialidades nas práticas ambientais do trabalho camponês/familiar e discussões ambientais na geografia agrária versus processo de modernização da agropecuária brasileira.

5. Questão agrária e direito (s) achados no campo: uma discussão necessária no enfrentamento frente à criminalização dos movimentos sociais"

A proposta é promover a discussão da questão agrária sob a ótica e vivência de construção de lutas dos movimentos campesinos é o cerne do presente GT que busca destacar o vínculo entre o direito enquanto construção social dos grupos explorados e oprimidos em suas organizações e enfrentamentos cotidianos. Em um entrelaçamento transdisciplinar que atrela contextualização histórica do movimento campesino e direito (s) na análise de questões que perpassam à resistência ao modelo agrícola hegemônico destrutivo do agronegócio e todas suas consequências no Sudoeste Goiano.